Lucas Andrey

Abra os olhos no escuro. Tudo se iguala na amplidão que preenche o espaço. Nela existem buracos em que a mente mergulha — vezes são rasos, vezes sem fundo.